Tempos modernos

Os tempos modernos tem causado um frenesi desenfreado na humanidade. Todos os dias encontramos pessoas completamente alienadas, trabalhando e correndo com objetivo de alcançar e comprar coisas novas.

Nessa busca passam por cima de princípios, afastam-se da família, comprometem a saúde, e muitos acabam perdendo a própria vida. São tão alienados com desejo de ter que acabam se esquecendo de cuidar das coisas primordiais da vida, comprometendo até mesmo o seu relacionamento com o Eterno.
Esse tempo moderno imprimiu um ritmo muito rápido, a todo o momento surgem modelos novos para substituírem os antigos, isso sem contar o número excessivo de propagandas que são lançadas a todo o momento impelindo as pessoas a adquirirem novos produtos mesmo sem ter necessidade. As pessoas compram por puro prazer em comprar.
Quando abordamos esse tema não estamos falando do desejo de melhorar, de adquirir novas coisas, mas sim das atitudes desenfreadas daqueles que vivem apenas buscando ter e acabam se esquecendo das coisas primordiais da vida. Alguns, nessa ânsia por comprar, acabam vivendo apenas para satisfazer seu próprio ego.
Normalmente, os que passam a viver dessa forma acabam expressando características padronizadas como egoísmo, autossuficiência, independência, orgulho, etc. Outro ponto importante é que vivem maltratando, ou subjugando, as pessoas a sua volta para alcançar seus objetivos.
O que a grande maioria esquece é que todas essas coisas passarão. Chegará o dia em que seremos chamados pelo Criador para estar diante dele e nada pelo qual trabalhamos a vida inteira será suficiente para suprir suas exigências.
O Apóstolo Paulo diz que não trouxemos nada para esse mundo e que também não podemos levar nada daqui (I Timóteo 6: 7), portanto, não adiante viver preocupado em ter, comprar, adquirir, sem propósito ou necessidade, passando por cima de princípios e destruindo os relacionamentos interpessoais.
É preciso entender que a busca por todas essas coisas só se faz necessária quando o objetivo é trabalhar para que tenhamos o melhor a oferecer para as pessoas que estão a nossa volta sem manifestar as atitudes que podem nos afastar delas, e lembrando sempre que não trouxemos e não levaremos nada desse mundo.

Comentários

  1. Que O SENHOR nos mostre o real sentido de vivermos, temos de viver a metanóia de cada momento.

    Fika na paz!

    ResponderExcluir
  2. A verdade é que as pessoas hoje ja não trabalham para viver mas vivem para trabalhar,não sabem mais o que é tirar um tempo para passar com a familia,pra ir a igreja,para passear.Elas querem apenas trabalhar compulsivamente para satisfazerem os seus desejos obsessivos de comprar coisas fúteis.Foi se o tempo em que as pessoas se interessavam pelos problemas do próximo e o ajudavam, hoje so pensam em si mesmo. Devemos pedir ao Pai para que nos ensine a voltar ao primeiro amor e termos atitudes diferentes em relação a esse mundo consumista que a mídia tem pregado.Chega disse,devemos trabalhar menos e buscar a Deus mais e mais!
    Tenha um ótimo dia e fique na paz do senhor!

    ResponderExcluir
  3. A palavra diz que devemos buscar primeiro o Reino de Deus e todas as coisas são acrescentadas.

    ResponderExcluir
  4. A história da Páscoa
    A primeira Páscoa aconteceu lá no Antigo Testamento (Êxodo 12),
    http://bispomonteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Bispo João, creio que esse comentário fosse para o post anterior.

    ResponderExcluir
  6. É isso mesmo irmão! Veja só o que escreveu um escritor (Gilles Lipovetsky) que trabalha para o governo da França com a finalidade de interpretar o comportamento moderno: "Quanto mais somos estimulados a comprar compulsivamente, mais aumenta a insatisfação. Desse modo, a partir do momento em que conseguimos preencher alguma necessidade, surge uma necessidade nova, gerando um ciclo em forma de "bola de neve" que não tem fim". Outro escritor disse:"O Shopping e o novo tempo, curte essa nova religiosidade". De forma que na igreja o abuso da teologia da prosperidade nos tenta levar os cristãos para o mesmo templo pagão. Basta ver o que certos pregadores "espertinhos" prometem na TV, até casa própria eles prometem, parecem exímios economistas com o dinheiro dos outros, claro.Esse mal não vai ser fácil debelar.

    ResponderExcluir
  7. Nethodist, com certeza estamos vivendo um momento da história onde o ter passa a ser mais importante do que o ser, e infelizmente tem atingido até mesmo a igreja.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação