Há Esperança Para o Futuro


Vivemos tempos difíceis onde à maldade, à injustiça, a incredulidade e muitos outros desafios se levantam todos os dias com objetivo de tirar nossos olhos do alvo principal. São tantas lutas, tantas dificuldades, que às vezes parece que iremos sucumbir diante delas.
O quadro está tão ruim, que as pessoas já perderam a esperança no futuro, aliás, elas nem mesmo acreditam haver futuro. Até mesmo no meio dos discípulos de Jesus a esperança tem sido algo secundário, quase que inacreditável.
Se perguntássemos a um cristão de um século atrás onde estava sua esperança para o futuro, ele responderia sem pestanejar: “minha esperança é Yeshua, o filho de Deus que morreu por mim na cruz, mas ressuscitou e em breve voltará para buscar sua igreja.”
Eles viviam debaixo de uma convicção inabalável, mais do que isso, eles usavam sua esperança como forma de consolo para aqueles que estavam passando por algum tipo de problema nessa vida.
Diferente dos cristãos desse século, que vivem mais preocupados com aquilo que não pode lhes dar esperança, que não pode suprir suas necessidades, aqueles discípulos viviam alicerçados em sua completa dependência em Jesus.
Hoje as pessoas vivem alicerçadas na areia. Tiraram seus pés da rocha, e colocaram toda sua confiança em pequenas coisas que não podem salvar, que não lhes trás esperança alguma em relação ao futuro. São como os antigos Faraós, que pensavam passar para outra vida, ou que iriam renascer, e desfrutar de todo poder e dinheiro que conquistaram quando estavam vivos.
A verdadeira esperança para o futuro consiste em firmar seus pés na Rocha Verdadeira, edificada pelo Eterno desde a fundação do mundo. Nele é possível encontrar mais do que esperança, é possível encontrar uma certeza de que há um futuro reservado para nós.
A notícia da volta de Yeshua é algo tão sobrenatural, que o apóstolo Paulo ensinou aos seus discípulos que ela deveria ser a forma de consolo usada por eles quando os dias fossem maus, quando as dificuldades reinassem ou quando a morte demonstrasse seu poder.
Nesses momentos, todos deveriam saber que há esperança para o futuro, que a morte não é o fim. Viviam alicerçados na esperança de que um dia o Senhor enxugará todas as lágrimas, aniquilará todo sofrimento e toda dor terá um fim. Eles viviam baseados na certeza de que Jesus está preparando um lugar junto ao Pai, e que um dia voltará para buscar sua igreja.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação