Que amor é esse?


Às vezes me pego a pensar no grande amor de Deus pela humanidade. Nesses momentos sou confrontado por pensamentos de incredulidade que invadem minha mente como se fossem correntezas que passam destruindo tudo que está a sua volta.
Tal descrença não é de forma alguma em relação ao Senhor e seu eterno poder, mas um confronto natural da minha limitada mente humana, tentando alcançar o inalcançável. Afinal de contas, é difícil entender tanto amor vindo da parte do Eterno.
Pense comigo, Ele nos amou quando ainda vivíamos em pecado, quando nossos corações ainda estavam rebelados contra Ele. Seu amor ultrapassou as barreiras do sobrenatural, invadindo o natural onde eu vivia, tudo isso só para me resgatar.
Como entender esse amor que é capaz de largar toda a sua glória e grandeza, levando-O a se esvaziar de si mesmo, viver como eu e você vivemos, sofrer o que era para nós sofrermos e depois ainda morrer em nosso lugar?
Que amor é esse que ultrapassa a barreira do entendimento natural, que quebra todos os conceitos e valores humanos, e que mesmo quando não correspondo, ainda assim, Ele continua me amando?
Pensar em seu amor é o mesmo que tentar alcançar o inalcançável, é estar na beira da praia e tentar abraçar o mar, o mesmo que querer entender todo o universo em um só momento. É algo impossível de compreender para limitada mente humana. A única coisa que posso fazer é tentar, simplesmente tentar, corresponder a esse amor.
Como disse o apóstolo João, “nós o amamos, porque Ele nos amou primeiro.” (1 João 4:19). O Senhor fez isso quando ainda nem mesmo merecíamos o seu amor. Ele nos ama em sua infinita graça e misericórdia. E mesmo assim continuarei me perguntando, que amor é esse?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação