As Armas Contra Tentação

Em certo momento parece que está tudo indo bem, que nada mais poderá fazer com que se perca o alvo. Mas de repente, como num piscar de olhos a pessoa já caiu em tentação e acabou perdendo a alegria da presença de Deus.
A verdade é que a tentação aparece de forma tão natural, sorrateira e sem gerar desconfiança. Vem chegando de mansinho, e tomando o lugar na vida dos indivíduos, até que a queda seja consumada e o pecado seja uma evidência.
O mais interessante é que depois que caiu a pessoa fica com aquele sentimento de culpa, de que poderia ter feito melhor, ou ter vigiado mais. Aliás, a queda só acontece porque a pessoa deixou de observar alguns princípios fundamentais para manter-se de pé.
O primeiro motivo é a chamada vigilância, todas as vezes que alguém age de forma displicente diante das tentações que lhe sobrevém acabam caindo e perdendo completamente a presença do Rei em suas vidas.
O segundo motivo é a falta de zelo, ele vem acompanhado da falta de vigilância, de tal forma que muitas vezes acabam sendo confundidos. Quando uma pessoa deixa de zelar pelos padrões que lhe foram ensinados, agindo de qualquer maneira, sem preocupação alguma com sua vida, ou tarefa, acabam caindo.
O terceiro motivo que pode levar uma pessoa a queda é a falta de visão, ou foco. Quando uma pessoa caminha sem meta ela acaba cedendo a todos os pensamentos e desejos que vem ao seu coração, sejam eles bons ou maus, e é justamente nesse momento que as tentações ficam mais intensas.
Por isso Jesus ensinou a seus discípulos que eles deveriam vigiar e orar para não entrar em tentação. O Mestre tinha a certeza de que se em algum momento eles se desviassem da verdade acabariam sofrendo as consequências.
Ele, o Senhor, sabe que se uma pessoa se mantiver vigilante, zelando por aquilo que recebeu e focada em seu futuro, jamais perderá o foco principal. Todas as vezes que alguém sede a tentação acaba saindo do caminho, pois perdeu a direção.

É claro que poderíamos citar várias outras armas capazes de nos levar a vencer a tentação e, consequentemente, não ceder diante de suas investidas. Mas nos limitamos apenas a essas, visto a importância que elas têm em nosso dia a dia até mesmo em outras áreas da vida.
Portanto, é tempo de vigiar, de zelar e manter-se completamente focado no propósito principal estabelecido pelo Eterno, para que não venhamos cair em tentação.
Vigilância, Zelo e Foco são armas contra a tentação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação