Escapadas via internet


Esses dias estava olhando minha caixa de e-mail e me espantei com um em que havia propaganda direta falando sobre traição pela internet. Nele o site oferece aos seus usuários cadastrados escapadas marcadas discretamente pela internet sem que ninguém saiba.
O pior é que em uma matéria publicada no G1 mostrava que esse tipo de atitude vem aumentando gradativamente no país. São centenas de pessoas buscando um relacionamento extraconjugal pela internet.
É claro que a traição já é algo milenar, todos os dias homens e mulheres buscam satisfazer seu prazer buscando parceiros fora do casamento. Mas a prática de buscar esse tipo de relacionamento pela internet é nova.
Todos os usuários dos sites de traição pela internet procuram a mesma coisa, discrição e aventura. Querem satisfazer seus desejos mais secretos escapando dos cônjuges sem que sejam pegos.
Mesmo diante das novas tecnologias que tem proporcionado muitas vantagens para seus usuários, à prática em si do adultério continua sendo completamente rejeitada pela grande maioria das pessoas.
A verdade é que o adultério continua quebrando princípios fundamentais para qualquer tipo de relacionamento. Todo traição, seja ela física ou virtual, é a infração de uma lei física, moral ou espiritual.
Quando falamos da lei física apontamos para o fato de que homem e mulher entram em um relacionamento com objetivo de ser feliz ao lado da outra pessoa com quem se relacionam. Ao assumir um compromisso as elas estão afirmando sua responsabilidade em ser fiel a outra pessoa.
O adultério é a quebra do princípio de fidelidade assumido entre duas pessoas. Cada uma das vezes que um indivíduo comete o adultério está destruindo o pacto feito com seu parceiro no início do relacionamento.
A lei moral é aquela que rege o casal como ser social, no seu ambiente de convívio com outros indivíduos da comunidade. Quando uma pessoa comete adultério está quebrando também um dos princípios da lei moral, pois está expondo e denegrindo a imagem do seu cônjuge diante dos demais.
Ao infringir a lei espiritual a pessoa está quebrando o elo de seu relacionamento com Deus, pois está indo contra sua palavra. A lei espiritual é a mais importante aliança quebrada com adultério, pois fala do relacionamento de uma família com seu Deus.
Embora o mundo tente embutir na cabeça das pessoas que é normal tal prática, isso não é verdade. A verdadeira aliança está baseada na pureza, confiança e santidade do casal. Agir fora dos padrões estabelecidos pelo Eterno é atrair para sua vida maldição.
Embora seja modismo, isso não significa que o cristão deva praticar. O mundo não tem compromisso com a moralidade, está sempre buscando aquilo que é contrário a palavra de Deus.
O adultério será sempre adultério, seja ele praticado uma única vez, via internet ou em um encontro casual. Ele estará sempre infringindo as leis do matrimônio, e colocando em risco a saúde física, moral e espiritual de um casal.
Quando lemos as escrituras podemos perceber como o Eterno foi enfático ao dizer “não adulterarás.” Essa não era apenas mais uma frase lançada ao ar, fazia parte dos fundamentos edificados por Deus para que toda humanidade seguisse.
Por esse motivo, tome cuidado com os modismos, por mais interessante que possam parecer aos olhos humanos, eles o levarão a quebrar princípios e atrair maldição sobre sua vida, sua casa e sua família.
Lembre-se, tudo que você faz, ainda que seja no escuro, os olhos do Senhor estão atentos e observando. Como bem diz sua palavra, ainda que você se esconda no mais profundo abismo, o Senhor ali o encontrará.

Comentários

  1. OI Juanito a traição além de quebrar princípios e valores que mantem um casamento traz danos tanto para quem trai como quem é traído e traição é traição seja virtual ou não. Aqueles que entram pelo caminho do adultério precisar ver que poucos segundos destroem e podem acabar com o se conquistou a vida inteira.

    Uma boa tarde

    ResponderExcluir
  2. Oi Irismar, isso é verdade, muitos casamentos e pessoas estão destruídas por causa dessa atitude pensada e impensada.

    ResponderExcluir
  3. Excelente postagem...
    Principalmente para nós evangélicos,
    ficarmos bem atentos com as armadilhas,
    não somente em relação a adultério,mas
    a própria fornicação e prostituição...
    Considero o virtual = e tão pecado,como
    cometê-lo pessoalmente!

    A Paz.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação