Até onde vai a maldade humana?

             O mundo tem ficado estarrecido com as notícias que vem sendo veiculadas nos jornais nesses últimos dias. Parece que a maldade humana tem se multiplicado de tal forma que fica quase impossível acreditar. Se olharmos o dia a dia da nossa civilização chegaremos à conclusão de que o homem parece ficar cada vez pior, aumentando a maldade, o medo e a destruição.
Todos os dias chegam aos nossos ouvidos casos de assassinatos por motivos banais; crianças espancadas e violadas por adultos; bebês jogados no lixo, nos rios ou em buracos, enfim, são tantos casos que ficaria difícil enumerá-los aqui. Diante de tudo isso o que mais nos deixa perplexos é a frieza das pessoas ao cometerem os crimes.
O pior é que em muitos casos os criminosos são pessoas acima de qualquer suspeitas, alguns chegam a circular nas classes mais altas da sociedade. Sendo assim, como poderemos prever que uma pessoa, até certo ponto acima de qualquer suspeita, seria capaz de tomar uma atitude tão bárbara?
O profeta Jeremias disse que: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jeremias 17: 9). Portanto a maldade é algo que está embutido dentro do coração humano, é algo que ele é incapaz de conter ou controlar sozinho.
A única alternativa para um  mundo tão ruim, envolto nesse manto de maldade, é que os homens permitam que seus corações sejam controlados, moldados e transformados por Deus. Pois, quando isso acontece à alma começa a desejar as mesmas coisas que Ele deseja, buscando, dia após dia, a transformação.
Portanto, torna-se extremamente necessário que o homem se volte para o Eterno, reconhecendo sua dependência nele, e buscando cura e libertação. Ninguém pode mudar os intentos perversos do coração humano a não ser o seu próprio Criador.
O Pai eterno estará sempre disposto a mudar a história daqueles que decidem colocar suas vidas em suas mãos. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação