A DUREZA DE CORAÇÃO DESTRÓI UM CASAMENTO

Hoje meditava sobre um texto da palavra de Deus, dito pelo Senhor Jesus, que fala acerca do casamento. Esse pequeno diálogo da história fazia parte de uma indagação sobre a autenticidade do divórcio.

É interessante notar como alguns conceitos da vida humana são tão atuais quanto a mais de dois mil anos atrás. Em uma época em que a família era a base fundamental da sociedade, onde havia um valor inestimável pelas figuras maternas e paternas, o problema do divórcio já causava estrago no seio familiar.

Vejamos o que diz o diálogo: 

“Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à prova, perguntando: "É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher?" "O que Moisés lhes ordenou?", perguntou ele.Eles disseram: "Moisés permitiu que o homem desse uma certidão de divórcio e a mandasse embora".Respondeu Jesus: "Moisés escreveu essa lei por causa da dureza de coração de vocês. Mas no princípio da criação Deus ‘os fez homem e mulher’. ‘Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher,e os dois se tornarão uma só carne’. Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe". (Marcos 10:2-9).

É interessante notar como Jesus tratou o divórcio, para Ele essa atitude apontava para a dureza de coração dos homens. É possível que você não compartilhe do mesmo pensamento, mas com certeza precise parar um pouco para refletir sobre o assunto.

Vivemos em uma sociedade onde as pessoas já entram em um casamento com o pensamento fixado no divórcio. Hoje em dia qualquer coisa é motivo para largar a família e viver uma aventura.

E, se observado atentamente, se verá que ainda acontece pelos mesmos motivos da época de Jesus. A dureza do coração é a causa de cem por cento das separações. 

As pessoas estão cada vez mais intolerantes, qualquer coisa tornou-se motivo para brigas e desentendimentos e que na maioria dos casos termina com o divórcio.

O próprio amor se tornou algo vulgar, sem significado e resumido a uma pequena frase, utilizado apenas durante a relação sexual, com objetivo de seduzir e satisfazer o fetiche do parceiro.

A dureza de coração aponta para a falta de amor, para o egoísmo, para a busca da satisfação pessoal e o egocentrismo. Ela impede a pessoa de tentar sanar as necessidades do parceiro e o faz pensar apenas em si.

Esse tipo de sentimento produz indivíduos inconstantes, incapazes de manter um relacionamento afetivo firme, maduro e duradouro. A dureza de coração destrói as bases de sustentação de qualquer relacionamento.

O Mestre estava ensinando justamente o contrário. Ele estava apontando para seus seguires o caminho correto para um relacionamento feliz. A melhor forma de fazer isso é deixando de lado o orgulho, que é a dureza de coração, e buscando a vontade de Deus para seu relacionamento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação