Santa Nostalgia


Sabe aquele sentimento de que falta alguma coisa? Aquele desejo de encontrar algo, comer algo e fazer algo que você não consegue definir com certeza? Creio que todo ser humano, independente de raça, cor, nacionalidade e status social, já sentiu, ou sentirá, isso alguma vez.
É como se tudo que fizesse não fosse capaz de saciar a sede que corrói seu interior. Está sempre faltando algo, por mais que tenham tudo. Muitas vezes estão rodeados de pessoas, e ainda assim se sentem completamente sozinhos.
Embora a maioria não dê a menor atenção, outros nem mesmo acreditem, essa nostalgia na verdade é a falta de algo que realmente pode satisfazer toda existência do indivíduo. Ela é baseada na perda da essência, daquilo que o homem tinha e acabou desperdiçando, que é a presença e comunhão com Deus.
Por esse motivo, ainda que tenha tudo do bom e do melhor, que esteja rodeado de pessoas e seja reconhecido por todos, ainda assim, permanecerá com aquele vazio no peito, com o sentimento de que está faltando alguma coisa para completar, algo capaz de preencher, completamente, o seu coração.
É justamente essa nostalgia que nos faz buscar ao Criador todos os dias. Sem ela nunca perceberíamos sua existência, ou nem mesmo daríamos valor a Ele. Podemos dizer que ela é o combustível que nos motiva a encontrá-lo.
Por isso, é possível relacionar essa nostalgia, com a fome e sede de Deus. Aquele desejo inconsciente de estar perto dEle, ainda que a pessoa nem mesmo acredite em sua existência.
A Palavra de Deus diz: “Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR.” (Amós 8: 11).

Em contra partida, segundo a sua Palavra, o Senhor está sempre de braços abertos para nos receber. Ele, mais do que ninguém, deseja que o homem busque a sua face, procure maneiras e oportunidades de estar junto dele.
Em Isaias encontramos a seguinte instrução: “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.” (Isaias 55:6). Esse é um convite a todos aqueles que estão sentindo a falta dEle, ainda que não saibam, ou não tenham percebido. É um convite a satisfazer, completamente, o desejo de encontrar algo que não sabe o que é.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação