Quanto vale uma vida?


Todos os dias acompanhamos nos jornais histórias de pessoas enfurecidas que acabam com a vida de outro por dinheiro. Parece que o ser humano perdeu seu real valor e que agora sua história se resume há algumas cédulas de papel moeda sem valor algum.
Creio que você já tenha assistido há algum telejornal, ou tenha lido em outro lugar, sobre pessoas que foram assassinadas, covardemente, por algum motivo torpe. Normalmente, aqueles que fazem esse tipo de coisa tentam se justificar jogando a culpa para cima do outro.
Certa vez ouvi a história de um rapaz que pediu emprestados dois reais a um conhecido, sua justificativa era de que seria para inteirar a passagem de ônibus. Diante da recusa da vítima, ele sacou uma arma e a matou.
A vida humana tem sido banalizada através das atitudes de homens e mulheres completamente enlouquecidos em seu ódio e rancor. Gente que já perdeu o senso do que é certo ou errado, que já não consegue mais sentir culpa quando comete esse tipo de barbaridade.
A maldade humana aumenta à medida que ela vai se afastando de Deus. Quanto mais longe do criador, piores são suas atitudes. Tanto, que alguns começam a matar por prazer, eles sentem alegria em ver a pessoa morrendo.
Vivemos uma época em que a banalização da vida vem tomando conta da sociedade. Onde uma pessoa tem a coragem de entrar em uma escola e atirar contra crianças inocentes. O outro mata um pai de família por um simples esbarrão no meio da rua. É a vida perdendo seu valor.
Esse tipo de atitude é completamente contrária àquela ensinada por Jesus. Segundo suas palavras, nós devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. Mais do que isso, devemos amar nossos inimigos, e nos tornarmos intercessores deles diante do Eterno.
O carro chefe da vida é o “amor”. Sem ele todas as outras coisas perdem o sentido, perdem o valor e a alegria. Quando um indivíduo decide amar as pessoas que estão a sua volta, ele deixa de lado todas as amarguras e o ódio que poderiam dominar seu coração, para buscar a realização de ver o outro feliz.
O Senhor agiu dessa maneira, mesmo quando todos o humilhavam, o maltratavam e o renegavam, Ele permaneceu firme em seu propósito de amar a humanidade, mesmo que isso lhe custasse à vida.
O Mestre ensinou que a vida humana vale muito mais do que o dinheiro possa pagar, vale muito mais do que os bens adquiridos, vale muito mais do que a herança que alguém possa ganhar. Ele nos ensinou a valorizar a vida mais do que qualquer outra a coisa. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação