Cuidado com o Julgamento Injusto


Há alguns dias atrás li um artigo interessante, e que estarei reproduzindo abaixo. Preste a atenção, pois muitas das vezes agimos da mesma maneira com aqueles que estão a nossa volta. Outras vezes somos as vítimas, ou simplesmente os espectadores.
"Conta uma antiga lenda que na Idade Média um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher. Na verdade, o autor do crime era uma pessoa influente do reino e por isso, desde o primeiro momento, procuraram um "bode expiatório" para acobertá-lo.
O inocente foi levado a julgamento, já temendo o resultado: a forca. Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo dessa história.
O juiz, que também estava envolvido na armação, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado que provasse sua inocência.
Disse o juiz: “sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor. Escreverei em um pedaço de papel a palavra inocente e no outro pedaço a palavra culpado. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair, será o veredicto. O Senhor decidirá seu destino, determinou o juiz.
Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu culpado, de maneira que naquele instante, não existia nenhuma chance de o acusado se livrar da forca. Não havia saída. Não havia alternativas para o pobre homem.
O juiz colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um. O homem pensou alguns segundos, aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e engoliu.  
Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com sua atitude. "Mas o que você fez? E agora? Como vamos saber qual seu veredicto?".
O inocente respondeu prontamente: "É muito fácil, basta olhar o pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o contrário." Imediatamente o homem foi liberado." (Extraído do Blog Contos e Poesias).
A Bíblia nos ensina que Deus abomina a balança enganosa, Ele despreza aqueles que agem de forma desonesta no julgamento feito a outras pessoas.
Jesus advertiu aos seus discípulos da seguinte forma: “Não Julgueis, para que não sejais julgados. Porque com juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que estiverdes medido vos hão de medir a vós.” (Mateus 7: 1, 2).
Todas as vezes que alguém levanta falso testemunho de outra pessoa está assinando um atestado de culpa diante do Juiz de toda a terra e automaticamente atraindo sobre sua vida maldição. 

Comentários

  1. LINDO TEXTO....!!!! E SE ESSA MESMA POESIA OU CONTO FOSSE FEITO COM O NOME DO CRIADOR? QUAL SERIA SEU JULGAMENTO PARA O NOSSO QUE NÃO PROCURAMOS A VERDADE???? Jo 4,22-24; 8,32:
    YAHU - O 'ETERNO' - ESPERA QUE SUA CRIAÇÃO, VOLTE PARA SEU ÚNICO NOME:
    No Dicionário: “Deuses e Heróis da Antiguidade Clássica”, de Tassilo Orpheu
    Spadilg (Cultrix Mec) do Ministério da Educação e Cultura, primeira Edição de
    1974 pág., 169 a 171 podemos observar que: “Júpiter ou Zeus (genitivo aíos), em
    grego, que corresponde ao Sânscrito Diaus pitar e ao Latim Juppter (Ju ou Iu –
    ppiter)”. Diaus significa céu ou luz do céu, (Igual ao Sol) que, por sua vez já
    indica o caráter desta antiga divindade indo-européia. Para os gregos e romanos,
    Júpiter era filho de Saturno e Réia. O Nome indo-europeu deus ou
    Deus, que se encontra em Sânscrito, Lituano, antigo prussiano, velho Islandês,
    Galês, Latim e Grego, significa brilhante, inseparável do vocabulário dia, Zeus
    (em grego), Dies em Latim. Isso Transcreve claramente o que
    diz Isaías 14,12 a 14 “COMO CAÍSTE DOS CÉUS, TU, O RESPLANDECENTE, FILHO DA
    ALVA! COMO FOSTES CORTADO POR TERRA TU QUE DEBILITAVA AS NAÇÕES! E TU DIZIAS NO
    TEU CORAÇÃO: EU SUBIREI AOS CÉUS, ACIMA DAS ESTRELAS DE ELORRIM E EXALTAREI O
    MEU TRONO. E SEREI SEMELHANTE AO ALTÍSSIMO”. Como vemos a estrela da manhã
    “Brilhante” ou “Dia” se refere a Zeus ou Deus. O culto de Iúpiter ou Zeus graças
    ao helenismo, estendeu-se à vários povos e a várias
    línguas. O Helenismo do primeiro século
    combatia arduamente a maneira Helênica, pois se afastava completamente da
    “Torah”!.... Os Helênicos nunca deixaram de adorar a “Zeus” ou a “Deus” enquanto
    os que amam as Escrituras Hebraicas reconhecem somente Há ‘Shem. Por esse
    motivo, não usamos e não recomendamos esse termo fonético grego “Zeus” ou
    “Deus”.
    São Jerônimo traduziu a palavra hebraica Elohim (אֱלוֹהִים, אלהים) para o latim
    como Deus.
    Nas
    religiões monoteístas atuais (Cristianismo, judaísmo, zoroastrismo, islamismo, sikhismo e a Fé Bahá'í), o termo
    "Deus" refere-se à ideia de um ser supremo, infinito, perfeito,
    criador do universo, que seria a causa primária e o fim de todas as coisas. Os
    povos da mesopotâmia o chamavam pelo Nome, escrito em
    hebraico como יהוה (o
    Tetragrama YHVH). Mas com o tempo
    deixaram de pronunciar o seu nome diretamente, apenas se referindo por meio de
    associações e abreviações, ou através de adjetivos como "O Salvador", "O
    Criador" ou "O Supremo", e assim por diante.

    COMENTÁRIOS DE QUEM ENTENDE DA PALAVRA DE YAHU!!!!!!

    Comentário de josé de camargo 10 horas atrás
    Excluir
    comentário
    shalom achi anselmo estava lendo este relato que voce lançou esta muito bom
    achi só vou fazer um adendo no que se diz a biblia , a biblia contem os escritos
    mais se encontra realmente com 52.000 adulteração conforme foram apuradas; veja
    uma delas. mais facil passar um camelo pelo fundo de uma agulha, tradução
    grosseira feita por padres, pois a palavra aramaica gamula sig.camelo mais
    gamulah sig. corda e eles estavam mexendo com corda num barco ai foi dito o que
    eles tinham na mão, mais facil passar uma gamulah pelo fundo de uma agulha do
    que um rico entrar no reino dos ceus .

    ResponderExcluir
  2. acho que ninguem tem o direito de julgar osoutros ja que todos somos pecadores e sicetiveis a erros,primeiro devemos nos concertar perante osenhor para se pensar em da algumtipo de "opnião" a outros,nem deus que é todo poderoso julga com maldade,mas jus lulga conforme nossos atos. amei o artigo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação