O PECADO É UMA ESCOLHA


É normal ouvir as pessoas se defenderem do pecado cometido justificando suas atitudes na influência que sofreram de outras pessoas. Essa é uma forma de desviar o foco da sua responsabilidade e jogar a culpa do erro em terceiros, na tentativa de se isentar das consequências dos seus atos.
As pessoas podem até nos apresentar ao pecado. Apontá-lo como se fosse algo bom, maravilho e, porque não dizer, imperdível. Mas, a escolha do ato pecaminoso será sempre pessoal e intransferível.
A decisão de fazer ou não aquilo que estão querendo influenciá-lo é individual. Portanto, se há alguém tentando influenciar suas atitudes em direção ao pecado é preciso resistir à tentação e se afastar daqueles que querem levá-lo ao erro.
O salmista certa vez disse o seguinte: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. (Salmos 1: 1,2).
O segredo para manter a santidade está nas escolhas que fazemos todos os dias; nas decisões tomadas diante do pecado que se apresenta.
As pessoas a nossa volta são apenas propagadoras do pecado. Ninguém toma você pela mão e o obriga a pecar. O pecado só acontece quando o homem sede as tentações, se deixando levar pelos desejos da carne, renunciando a palavra de Deus.
 A santidade é uma busca diária, e só depende de você! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação