CONVITE DA GRAÇA

O melhor da graça é a certeza de que o pai nos aceita do jeitinho que somos. Porém, Ele não se conforma em nos deixar da mesma maneira. Por isso, o Espírito Santo é o agente de transformação, operando em nós a obra perfeita do pai.

Usar a bondade e misericórdia divina para justificar os seus erros é caminhar na contra mão da graça. Pois Ele nunca desejou que o homem vivesse preso no pecado.
A mensagem da cruz aponta para o poder de aceitação, restauração, santificação, justificação e transformação operadas pelo Espírito Santo, através da graça.

De forma alguma, O Espírito Santo permite que o convertido passe a vida inteira da mesma maneira, a não ser que este rejeite todos os convites a mudança. Constantemente, Ele está convidando o homem ao arrependimento e mudança de vida.

Olhar para a graça com único desejo de continuar justificando seus erros é o mesmo que ser convidado a ir a um restaurante com tudo pago, sentar-se do lado de fora e ficar apenas olhando as pessoas comerem lá dentro. Pode até estar tudo pago, mas olhar pela janela não sacia a fome.

Assim acontece com a graça. A pessoa pode vir a igreja todos os dias, orar, participar da ceia, trabalhar, evangelizar, mas não desfrutar das doçuras que ela possui. Ela só satisfaz quando decidimos sentar a mesa com o Rei e desfrutar do banquete que fora preparado.

Isso implica em permitir que o seu Espírito trabalhe profundamente na transformação de nossas vidas. Aponta para entrega total e incondicional a Ele e a busca diária pela santidade.

A graça nos convida a uma constante mudança de vida, onde seremos transformados de glória em glória a imagem do Pai Eterno.

Pense Sobre Isto!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação