O Sentimento Chamado Amor


O amor não é apenas um belo sentimento que acalora o coração dos casais apaixonados. Ele também não é motivo, e muito menos desculpa, para atitudes impensadas e nem responde por atos de insanidade.
O amor é uma prática diária. Ele é fundamentado em atitudes, palavras, gestos e carinhos que expressam, verdadeiramente, tudo aquilo que as pessoas dizem estar sentindo.
É claro que não estamos negando o sentimento chamado amor, capaz de motivar corações na busca pelo bem estar da pessoa amada. O objetivo aqui é demonstrar que esse sentimento só é realmente eficaz quando as atitudes daquele que diz amar correspondem com o que ele realmente faz.
É muito fácil dizer que ama, difícil é demonstrar esse amor de forma efetiva, de maneira que o objeto do amor sinta-se realmente tocado com as ações daquele que diz amar. Aliás, as atitudes são as maiores provas de amor que alguém pode dar.
Dizer que ama e viver tratando o outro mal, isso não é amor. Da mesma forma que agir com grosseria, bater, xingar, maldizer e humilhar também não são características do amor.
O amor tem atitudes que demonstram respeito, carinho e ternura. Quando ele está operando em um relacionamento gera o sentimento de bem estar, alegria e prazer. Ele é uma atitude capaz de confortar o coração, tanto de quem ama, como daquele que é amado.
O sentimento chamado amor é capaz de curar relacionamentos, e não destruí-los; de promover a paz, em vez da guerra; de trazer cura a alma, ao invés de causar-lhe feridas; ele prefere levar alegria, no lugar de causar tristeza.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação