OS LIMITES DA EXPOSIÇÃO

Até que ponto podemos permitir a exposição de nossas vidas na internet? Será que existe um limite a ser respeitado? Isso seria realmente uma forma de ser respeitado?
Em minha humilde opinião, não podemos confundir liberdade de expressão com a exposição inconsequente e desorientada de nossas vidas em qualquer que seja o meio de comunicação.
Alguns alegam tomar tais atitudes em nome da boa intenção, pois estão querendo apenas compartilhar os momentos da sua vida. Entretanto, precisamos lembrar que os outros não entendem pensamentos e intenções. Eles não decifram aquilo que está em nossa cabeça. As pessoas leem e compreendem nossas atitudes.
Por isso, torna-se cada vez maior a preocupação com aquilo que fazemos, falamos e, diante das novas mídias de comunicação, com o que postamos. Somos seres sociáveis e respondemos pelos nossos atos diante dessa sociedade. Até mesmo quem decidiu viver enclausurado em si mesmo precisa compreender que sua vida faz parte de algo muito maior e que sendo observado a todo o momento.
E não venham me dizer que a opinião dos outros não importa. Afinal, se isso fosse realmente verdade, quando nos vestimos, falamos, fotografamos e postamos temos como objetivo principal o outro.
Ninguém deve deixar de fazer aquilo que sente prazer, mas podemos tomar o cuidado para não expor momentos da nossa intimidade, da nossa vida ou da família. Isso significa ter a sabedoria de expressar o que pensa sem agredir aos outros.
Precisamos apenas lembrar que tudo tem um limite cabível e aceitável. Certa vez o apóstolo Paulo declarou: "Contudo, tenham cuidado para que o exercício da liberdade de vocês não se torne uma pedra de tropeço para os fracos." (1 Coríntios 8:9). Que esse conselho possa orientar nossas atitudes todos os dias.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação