A INGRATIDÃO É UM CÂNCER QUE CORRÓI A ALMA

Você já reparou como deixamos as coisas passarem despercebidas. Infelizmente, só valorizamos os momentos mais difíceis e nos esquecemos das inúmeras dádivas concedidas diariamente pelo Senhor.
Reclamamos dos problemas, mas nos esquecemos das incontáveis bênçãos; murmuramos quando algo não sai da maneira como gostaríamos, e deixamos passar despercebidos os livramentos; criticamos a rapidez do tempo, contudo, ignoramos instantes preciosos.
Somos eternos insatisfeitos. Mais do que isso, possuímos uma essência governada pela ingratidão. Nada, nunca, satisfaz o desejo egoísta da nossa alma. Mesmo quando tudo está bem, quando todas as coisas parecem perfeitas, olhamos para o lado e desejamos ter aquilo que é do outro.  
Vivemos em busca do nosso bem estar e nos esquecemos de agradecer até o dom da vida. Parecemos bebês chorões, cheios de vontade e governados pelo desejo incontrolável da alma de querer sempre mais.
Infelizmente, a ingratidão faz parte da natureza humana. Desde o princípio, o homem sempre desejou ter mais do que possuía, por isso comeu do fruto proibido. Em seu pensamento, teria aquilo que o Criador não havia lhe dado.
Mesmo possuindo tudo, estava insatisfeito, desejando, justamente, algo que não lhe fora permitido. A tacada de mestre da serpente foi conseguir canalizar a frustração de Eva, fazendo-a cobiçar o fruto proibido.
Hoje não é diferente, desprezamos todas as bênçãos de Deus, somos ingratos e murmuradores. Tendemos a olhar para aquilo que não temos e nos esquecemos de agradecer pelo que já fomos agraciados.
Precisamos fazer morrer a nossa natureza terrena (Colossenses 3: 5), aprender a agradecer por todos os benefícios que o Senhor nos concede, embora não possamos pagar por nenhum deles. Sabiamente declarou o salmista: “Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?” (Salmos 116: 12).

Realmente, não podemos retribuir-lhe todas as graças concedidas, mas podemos sacrificar a nossa natureza terrena, procurando entregar-lhe um coração puro e agradecido. A ingratidão é um câncer que corrói a alma. Pense sobre isso!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação