Em Busca de um Culpado!

As pessoas têm a mania de culpar a Deus por todas as catástrofes; pela miséria e toda maldade que acontece no mundo. Elas jogam todas as suas frustrações para cima do Eterno, como se as oportunidades fossem exclusividade de um seleto grupo de escolhidos.
Entretanto, segundo o autor do livro de Eclesiastes, Deus faz com que o sol nasça para todos de igual forma, demonstrando sua imparcialidade e cuidado com todos os seres humanos.
Embora o homem tenha o hábito de condenar Deus pelos seus fracassos e frustrações, na verdade, a culpa pelas grandes catástrofes da vida são por causa das escolhas erradas da própria humanidade.
Culpamos a Deus pela fome e miséria, mas nos esquecemos que somos os primeiros a não estender a mão ao faminto. Mesmo com abundância de mantimentos dentro de casa.
Condenamos o Criador pelos grandes massacres da história, mas, se pensarmos bem, não foi Deus quem puxou o gatilho das armas; não foi Ele quem lançou as bombas; nem é de sua autoria cada genocídio cometido no mundo.
A humanidade é responsável por todos os atos de barbaridade; por cada criança faminta na rua; por todos os crimes contra a humanidade.
Jogar a culpa pelos nossos atos para o Eterno é uma herança antiga. Adão, quando confrontado pelo seu pecado, acusou Deus por orquestrar a sua queda quando lhe deu a mulher. Nós apenas propagamos aquilo que aprendemos. O homem precisa aprender a assumir a sua culpa no cartório, reconhecer que tem errado contra o seu próximo e começar a mudar suas atitudes.
Se seguíssemos o ensinamento de Jesus, que consiste em amar ao próximo, com certeza as coisas seriam bem diferentes. Não nos depararíamos com tanta maldade estampada nas capas dos jornais.

A verdade, embora doa, é que a culpa por todas as atrocidades cometidas no mundo não é de Deus, mas da própria humanidade que persiste em destruir tudo aquilo que o Eterno criou para satisfazer o seu egoísmo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação