DESACELERE


Se você observar o mundo a sua volta perceberá como as pessoas estão vivendo na correria. Tudo que fazem deve ser acelerado, não param para nada, pois não podem perder tempo demais na mesma tarefa.
Elas querem viver como pilotos de automobilismo, sempre em alta velocidade, procurando chegar primeiro. Essa atitude pode até ser boa, pois provoca o desejo de conquistar novos objetivos, de superar obstáculos e alcançar novas metas. Por outro lado, traz problemas muito sérios a vida da pessoa.
Alguns estão tão preocupados com a correria do dia a dia que acabam deixando de lado algumas coisas primordiais para o seu bem estar. Eles se esquecem de cuidar da saúde, da família, dos amigos, da vida espiritual e de muitas outras coisas importantíssimas em que poderiam se deleitar.
Essa atitude aponta para uma falta de equilíbrio emocional, levando o indivíduo a procurar satisfazer os seus desejos através da produtividade. Para ele, quanto mais trabalhar, quanto mais coisas conquistar, mais feliz conseguirá ser.
Essa correria é apenas um paliativo, ela não elimina as causas da insatisfação, ou infelicidade, apenas esconde seus sintomas. Quando a pessoa está acelerada, o corpo produz algumas substâncias capazes de satisfazer, mesmo que momentaneamente, as necessidades da pessoa, porém esse processo logo termina, levando o indivíduo a um círculo vicioso em busca de mais satisfação.
Quando se fala em desacelerar, isso não significa parar, mas tomar atitudes preventivas, com objetivo de melhorar a qualidade de vida e conseguir olhar para os pequenos detalhes da vida, pois eles fazem uma diferença enorme e podem satisfazer muito mais do que apenas o ter.
Outro problema é que a correria do dia a dia faz a pessoa tirar os olhos do indispensável, colocando suas expectativas nas coisas secundárias, ou até mesmo sem valor. A pressa produz alienação.
É preciso desacelerar, valorizar as coisas que acontecem a sua volta constantemente. É mister dar atenção a família, ao sorriso da pessoa amada, a beleza de uma flor, ao som da chuva, etc.
Isso não significa tornar-se um preguiçoso, deixando de lado o trabalho, mas aprender a observar as coisas belas da vida, pois todas elas são dádivas do Criador.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação