Retirar a Máscara é o Caminho para Felicidade


Você já percebeu que nós temos o grande defeito de desviar a atenção das coisas erradas que fazemos? Normalmente, a maioria acaba jogando para cima dos outros a culpa, na tentativa falida de se justificar. Essa é a máscara mais utilizada pelas pessoas no dia a dia.
Já sabemos que quando falamos de máscara, estamos nos referindo a toda atitude, em qualquer área da vida, que serve para esconder quem realmente somos, a fim de que os outros não saibam quais são as nossas fraquezas.
Conhecemos, por exemplo, a máscara da justiça própria, do orgulho, da soberba, da falsa modéstia, dentre outras, que trazem grandes males a todos aqueles que se escondem atrás delas.
Agora, o grande diferencial não está apenas em saber quais são as máscaras. A partir do momento que somos confrontados com a verdade, torna-se extremamente necessário que se tome uma decisão.
O grande segredo não está em saber quais são os erros que cometemos, quais são as máscaras que utilizamos como disfarce, mas nas atitudes que tomamos mediante a revelação do pecado. O Apóstolo Tiago diz o seguinte: “Aquele que ouve a palavra, mas não a põe em prática, é semelhante a um homem que olha a sua face num espelho e, depois de olhar para si mesmo, sai e logo esquece a sua aparência” (Tiago 1: 23-24).
Todos aqueles que ouvem a palavra são, automaticamente, confrontados com a verdade e passam a ter a responsabilidade das escolhas que farão. Retirar a máscara é uma questão de atitude pessoal, ninguém tira por você. Como disse o Apóstolo, o indivíduo é quem escolhe colocar em prática, ou não, aquilo que ouviu.
Mas, sempre que escolhe fazer aquilo que o Senhor ensinou, tem a possibilidade de desfrutar das mesmas promessas contidas em sua palavra. Tiago continua dizendo: “Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita que traz a liberdade, e persevera na prática dessa lei, não esquecendo o que ouviu, mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer” (Tiago 1: 25).
As máscaras mantêm as pessoas aprisionadas ao pecado, impedem que vivam completamente livres de toda acusação. Elas geram medo, incerteza, desconfiança e insegurança.
Em contra partida, quando o indivíduo se expõe, confessando seu pecado, encontra cura e libertação. Nesse momento já não há mais acusação contra sua vida, cessam todos os argumentos do acusador.
O problema é que as pessoas não querem se expor. Existe sempre o medo da retaliação, da acusação e da vergonha. Elas não percebem que ficar preso atrás da máscara é pior do que a chamada “vergonha” da exposição.
Tirar a máscara é abrir a porta para que entre a cura; é tirar as algemas do pecado, para que possas viver em liberdade. Parafraseando o que disse o Apóstolo Tiago, praticar a palavra é o caminho que leva a verdadeira felicidade.
Não tenha medo de tirar as máscaras, pois essa atitude trará cura e o colocará na direção correta, levando-o a viver plenamente a verdadeira felicidade projeta por Deus a todos aqueles que decidem segui-lo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação