SEGREDOS DA RELAÇÃO INTERPESSOAL

Os relacionamentos são à base da vida humana. Salvos os casos onde a pessoa se isole de tudo e de todos, vivendo em um lugar remoto do planeta, sem a possibilidade de chegada de alguém diferente, os relacionamentos permearão sua existência.

Viver em harmonia é um dos grandes desafios da humanidade. Conhecer os segredos para um bom relacionamento interpessoal é fundamental a todos aqueles que desejam ter uma vida harmônica.

Dessa forma, podemos dizer que um dos segredos para uma boa relação interpessoal é o diálogo. A maioria dos conflitos seriam facilmente solucionados se, ao invés de brigar, decidíssemos ouvir uns aos outros.

Contudo, para que o diálogo seja sadio, é preciso estabelecer o segundo segredo: deixar de lado o julgamento. Quantos problemas seriam resolvidos naturalmente se as partes envolvidas procurassem apenas compreender o outro lado.

É bem verdade que o segundo segredo nos leva a pensar no terceiro segredo para salubridade nas relações interpessoais: a compreensão. Infelizmente, vivemos em um mundo corrido, as coisas precisam ser resolvidas rapidamente “doa a quem doer”. Essa correria, muitas vezes, exclui a possibilidade de pararmos para refletir sobre as motivações que levaram a outra pessoa a tomar suas atitudes e assim deixamos de compreendê-las.

Aliás, refletir parece ter se tornado um artigo de luxo para a humanidade. Quantas atitudes têm sido tomadas sem qualquer reflexão? Parece que estamos gerando uma geração impulsiva e despreocupada com as consequências de suas atitudes.

Esse pode ser outro segredo para uma boa relação interpessoal: a reflexão. Refletir sobre mim, sobre o outro e sobre nós. Estar aberto a pensar nas mudanças a serem implantadas na minha vida, em primeiro lugar. Pensar: “Onde posso melhorar?”; “O que posso fazer de diferente?”; “Quais atitudes minhas necessitam de mudança?”; “Como expressar os meus sentimentos e desejos sem ferir o outro?”.


É possível que o maior de todos os segredos para estabelecer boas relações interpessoais comecem, justamente, na transformação de quem nós somos e não de quem o outro é. Se cada um decidir mudar a sua própria vida, passaremos menos tempo gastando energia tentando transformar os outros e, com certeza, teremos maior assertividade em nossas escolhas e relacionamentos.

Pense sobre Isto!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação