RUÍDOS NA COMUNICAÇÃO

Dentre os vários significados para comunicação os que mais me chamam a atenção estão, justamente, no nível relacional. São eles: ligação, convivência, relações e comunhão. Dessa forma, comunicar passa a ideia de um relacionamento, onde duas ou mais pessoas decidem mutuamente manter um nível de relação onde o respeito é à base de toda a convivência.

Poderíamos focar apenas na questão da transmissão de ideias ou pensamentos, mas seria muito superficial, visto que o ser humano vive uma constante busca por aceitação, acolhimento, respeito e cuidado.

Quando nos envolvemos emocionalmente com alguém, seja na família, com os amigos, com a pessoa amada ou qualquer outro nível de relacionamento, o objetivo é estreitar a comunhão.

O problema é que, na maioria das vezes, não nos preocupamos com os ruídos de comunicação. Aqueles pequenos contratempos que levam casais apaixonados do amor ao ódio em segundos; que abalam a confiabilidade entre pais e filhos; destroem os vínculos de amizade e causam transtornos, muitas vezes irreversíveis, nos relacionamentos.

Infelizmente, não há espaço para destrincharmos sobre todos os ruídos de comunicação, mas podemos abordar alguns dos mais comuns. Os ruídos de comunicação podem ocorrer em diversos níveis, um bom exemplo disso é quando o emissor quer dizer uma coisa (mensagem) e o receptor entende outra completamente diferente.

Outro ponto importante, capaz de destruir as vias da comunicação, ocorre quando os dois lados querem defender seu ponto de vista e definir seu pensamento como o único correto. Existem casos onde ambos estão falando do mesmo assunto, concordam em seus pensamentos, mas permanecem brigando, pois no anseio de defender seu ponto de vista não percebem que estão falando a mesma coisa.

Quando passamos o que o outro está falando em nosso filtro emocional também pode haver distorção da mensagem do emissor, visto que a recepção dependerá do estado emocional em que o outro se encontra. É possível que a mensagem seja de ânimo, mas os sentimentos negativos fazem a pessoa compreendê-la como uma grande afronta.

“De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?” (Tiago 4: 1).


 É preciso estar atento aos ruídos na comunicação, para que tenhamos sucesso em nossos relacionamentos e os conflitos sejam, ao menos, minimizados.

Pense sobre Isso!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação