AS DUAS FORÇAS

Quase 100% de tudo que acontece na vida, se não tudo, é uma consequência de nossas escolhas individuais. Nada acontece por acaso, existe sempre uma legalidade aberta que traz resultados positivos ou negativos.
Embora sejamos sempre tentados, ceder às tentações é uma decisão. Ninguém faz nada obrigado. Diante de uma escolha somos confrontados, impreterivelmente, por duas forças distintas, que batalham para conquistar o território da alma.
Na luta interior entre o bem e o mal, existe a proporcionalidade de 50% de força exercida para cada lado. Nunca uma delas é maior do que a outra. Nesses casos, o que diferencia é a atenção dispensada a cada uma.
Quando alguém chega a cair, isso não ocorre porque a força do pecado foi maior, mas por causa da escolha pessoal e intransferível que todo ser humano tem, chamada de livre arbítrio. Dessa forma, dizer que determinada atitude foi tomada devido a um sentimento incontrolável é apenas uma desculpa para justificar o seu erro.
Geralmente, as pessoas se escondem atrás de suas justificativas para esconder sua responsabilidade. O que elas acabam esquecendo é que justificar um erro não diminui sua culpabilidade na situação. Pelo contrário, na maioria dos casos, ela ainda pode piorar e destruir a sua imagem na comunidade.

Saber reconhecer sua parcela de culpa é imprescindível, pois essa atitude o levará a corrigir as falhas e restaurar a credibilidade. Deixar de desculpar-se por todos os erros cometidos é uma estratégia inteligente. Somente os sábios são capazes de compreender suas responsabilidades em cada situação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APONTAR O DEDO É FÁCIL, DIFÍCIL É ESTENDER A MÃO

Troca de Valores

A Quebra de Princípios Gera Condenação